english español

NOTÍCIAS

  • 08/01/2008
  • VLADIMIR ROSSI ELOGIA PL QUE ISENTA FéRIAS E 13º DE TRIBUTAçãO
  • Brasília, 07/01/2008 – O presidente em exercício do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Vladimir Rossi Lourenço, elogiou hoje (07) os termos de projeto de lei que prevê que a remuneração de férias e o 13º salário do trabalhador brasileiro fiquem livres da cobrança de imposto de renda e de contribuição previdenciária. Na opinião de Rossi, já passa da hora de reconhecer que o imposto sobre a renda do trabalhador, nos termos da Constituição, é um imposto sobre o resultado – o equivalente ao resultado de ingressos menos despesas – mesmo nas pessoas físicas e não um imposto sobre bases correntes.

    “Uma medida como essa, se aprovada, permitirá identificar o conceito de renda como, efetivamente, um conceito de resultado positivo, este sim, passível de tributação”, afirmou Rossi, que é advogado tributarista. O projeto de lei em questão é de autoria do senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS). Segundo o senador, a Constituição estabelece que o pagamento do 13º salário deve se basear no salário integral do trabalhador e também garante a remuneração de férias com, no mínimo, um terço a mais que o salário normal. O problema, ainda segundo a justificativa de Zambiasi, é que a incidência do imposto de renda e da contribuição previdenciária impede a recepção pelo trabalhador da integralidade desses valores, conforme quis assegurar a Constituição Federal.

    O presidente em exercício da entidade máxima da advocacia explica que é possível por lei – conforme prevê o PL – criar-se figuras de isenção do Imposto de Renda sobre Pessoa Física (IRPF). “A isenção do IRPF sobre os valores pagos a título de 13º salário e férias é uma medida que beneficiará sobremodo o trabalhador. Trata-se de uma decisão política e, obviamente, financeira. Se acontecer, seria muito interessante para o trabalhador brasileiro”.

    Fonte: OAB - 07:57hs